quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

HOMEM É HOMEM ANIMAL É ANIMAL

Vejam o que dizem estas pesquisas.

Um estudo realizado por duas universidades americanas, feitos em agosto de 2013, buscou entender como pensavam tutores de animais.  Os animais conquistaram um espaço de “ser humano” na casa de seus tutores. Um questionário conduzido pela Associated Press nos Estados Unidos confirmou essa hipótese, revelando que metade dos tutores consideram os seus animais domésticos membros total da família (como se fosse biológico) e outros 36% consideram os animais membros parciais da família (é da família mas não é igual aos humanos). Para mulheres, a consideração pelo animal doméstico é ainda maior, com 66% das mulheres solteiras e 46% das mulheres casadas considerando o seu animal um membro da família. Para tal pesquisa, a seguinte pergunta foi feita para todos os participantes: um ônibus está vindo na sua direção e não mostra nenhum sinal de que vai parar. O seu animal e um turista estrangeiro estão no caminho. Você só pode salvar um. Quem você salvaria? 40% das pessoas optaram por salvar a vida dos seus animais. Para as mulheres, o número ainda é mais alto, com 45% das mulheres escolhendo a vida do seu cão ou gato. Dados como esses mostram o posicionamento que os animais conquistaram nas vidas dos tutores. Hoje, são considerados membros da família e, em diversos casos, tem os mesmos direitos e luxos do que os outros integrantes. Muitos desses tutores, que gostam de serem chamados de pais de tais animais, fazem pratos especiais para o animal, levam a aulas de exercício, à terapia – ou deixam que eles escolham à vontade.
O empresário David Kim, coreano que vive no Brasil há 25 anos; investiu R$ 1 milhão num espaço de 40 metros quadrados num shopping em São Paulo, para montar uma boutique para animais, onde tudo esbanja luxo. São 500 itens à disposição dos “clientes”. Camas bem confortáveis, roupas feitas à mão e acessórios com brilho e design diferenciado. Os produtos são exclusivos e os preços nas alturas, uma roupinha, por exemplo, custa R$ 600. E entre os produtos mais vendidos da loja, estão as bolsas, sofisticadas como acessórios, e muito práticas para carregar um cãozinho. E a comodidade não para por aí. Quem preferir pode levar o cachorro para passear num carrinho bem parecido com o de bebê. Para isso, o cliente paga até R$ 1,3 mil. O empresário David Kim já fatura mais de R$ 100 mil por mês.

Sinceramente fico triste ao ver isto, num país onde tantos necessitam principalmente de pão para, pelo menos almoço e janta. E o mais triste ainda é ver entre irmãos, crentes no Senhor Jesus Cristo, chamando cachorros, gatos e outros animais de “filhos e filhas” ou de “membros da família”. Estou convicto de que, com o que estou escrevendo posso arranjar alguns problemas com algumas pessoas que dão prioridade aos animais, ao invés de priorizar os seres humanos; porém, em favor da verdade, que, contra a qual nada podemos, segundo a própria Palavra de Deus. “Porque nada podemos contra a verdade, senão em favor da própria verdade”, 2 Co. 13:8, ouso “dar minha cara a tapa”.  O apóstolo Paulo diz “...sois concidadãos dos santos, e somos da família de Deus”.  Ef. 2:19b. Como podemos considerar um animal, uma simples criatura de Deus, como membros da família, se nós somos da família de Deus? Eu fico a imaginar, no quanto Deus pode ficar triste quando não levamos a sério a Sua obra prima que somos você e eu. Estou falando a você e eu que somos cristãos, não desmerecendo de maneira nenhuma os que ainda não entregaram as suas vidas ao Senhor Jesus. O que acontece é que eu quero falar exclusivamente a você irmão e irmã em Cristo.
Uma estudada nas Escrituras Sagradas, a Palavra de Deus, a Bíblia, sobre a criação, nos esclarece a grande diferença que há entre nós os humanos e os animais. Aprendemos desde cedo nas escolas que somos animais racionais. Deixem que os cientistas, paleontólogos, antropólogos e professores digam que somos animais racionais; não podemos impedi-los de dizerem, porque cada um diz o que quer; isto é um direito que cada pessoa tem, porém, nós, como filhos de Deus, conhecedores da Sua Palavra não podemos acreditar neles.  Somos racionais, é verdade, porém, o fato de sermos racionais não significa que somos animais. Somos seres humanos, obra-prima do nosso Mestre, que, segundo a Bíblia em Gn. 1:26, que diz: “Também disse Deus; Façamos o homem á nossa imagem, conforme a nossa semelhança...” e no versículo 27 diz: “Criou Deus, pois, o homem à Sua imagem, a imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou”. Em Gn. 2:7 diz que Deus formou o homem. O homem e mulher, você e eu, fomos FORMADOS por Deus. “Então formou o Senhor Deus ao homem do pó da terra e lhe soprou nas narinas o fôlego de vida, e o homem passou a ser alma vivente”. Será que dá para notar a diferença do ser humano para os animais, já desde a sua criação? 
Deus já havia criado os céus e a terra; a luz; o firmamento; a relva de toda a espécie; os luzeiros, estrelas, sol lua; os animais marinhos, segundo a sua espécie; as aves, segundo a sua espécie; todos os animais selváticos segundo a sua espécie e havia dito que tudo era bom. Então, depois de tudo isto, no sexto dia, decidiu, como que através de uma grande assembleia entre o Pai, o Filho e o Espírito Santo, formar o homem. “Façamos o homem, segundo a nossa imagem e semelhança”. E Deus, após a decisão de formar o homem não disse, “haja o homem”. A Bíblia é clara em dizer que Deus pegou terra e foi dando formas ao homem do pó da terra. A Palavra não fala de onde Ele começou, mas Deus começou e terminou essa obra, dando formas. Com as Suas mãos, com os Seus dedos, alisando e dando formas em cada membro do corpo, no tronco, na cabeça, até que terminou como Ele quis. E, em seguida, Ele soprou nas narinas do homem o fôlego de vida. Deus não fez isto com nenhum animal; mas fez com o homem. Dá para perceber agora a gigantesca diferença?
A esse homem que Deus formou, foi dada a incumbência de cuidar e de dominar a todos os animais que Ele já havia criado. Ou seja, os animais foram criados para servir ao homem e para serem dominados por ele. Os homens, porém, estão sob o domínio de Deus. Quero dizer com isto que, os animais prestam contas ao homem; mas todos os homens, individualmente, prestarão contas com Deus. Em Rm. 14:12 diz: “Assim, pois, cada um de nós, dará contas de si mesmo a Deus”. Vamos estar um dia diante de Deus para prestarmos contas com Ele, de tudo o que fazermos e falarmos. “Porque todos, compareceremos perante o tribunal de Cristo, para que cada um receba segundo o bem ou o mal que tiver feito por meio do corpo”. 2 Co. 5:10.  Os animais morrem e acabam-se na terra, porque têm apenas corpo e alma; nós seres humanos, temos um, digamos, órgão a mais que os animais.
O fôlego de vida que Deus soprou nas narinas do homem, é o que faz a incomensurável diferença entre nós seres humanos e os animais. É através desse fôlego de vida, ou seja, da vida dada desta forma, que o homem passou a ter um terceiro órgão, que os animais não têm que é o espírito. Os animais têm corpo e alma, enquanto que o homem tem espírito, alma e corpo. 1 Ts. 5:23. Até nisto, somos feitos á imagem e semelhança de Deus. Somos seres trinos.
A alma dos animais é a vida, que está no sangue deles. Isto se confirma em Gn. 9:4. “Carne, porém, com vida, isto é, com seu sangue, não comereis”. Eles morrem, tornam se pó e tudo se acaba. A vida do homem, porém, não termina quando ele morre como acontece com os animais. Em Ec. 12:7 diz que quando o homem morre vira pó, “o pó volta à terra como o era, e o espírito volta a Deus que o deu”.  Esse espírito vai estar diante de Deus para prestar contas com Ele, ou no Tribunal de Cristo, 2 Co. 5;10 ou diante do Trono Branco, Ap. 20:11-15.
O espírito é o que permite que tenhamos comunhão com Deus. É chamado em 2 Co. 4:16 de “homem interior”. E é através dele que nós podemos entrar na presença de Deus. “Deus é espírito, e importa que os Seus adoradores o adorem em espírito e em verdade”. Jo. 4:24. Deus não tem intenção nenhuma de ter comunhão com animais, por isso não colocou neles espírito; entretanto, o homem foi formado exatamente para que tivesse comunhão com Deus; e nós, crentes em Cristo Jesus, temos comunhão com o nosso Criador, nossos animais, porém, não tem esse privilégio. Logo, não devem ser chamados de “filhos ou filhas”, nem de “membros da família”, porque são de outra espécie. Eles são animais, e nós, raça humana.
Uma vez uma menininha me apresentou uma cadelinha dizendo que era seu bebê. Diante de seus pais, eu lhe disse: - Olha, esse não é o seu bebê; seu bebê, quando Deus realmente lhe der; não vai ter cauda, nem focinho, nem quatro patas, nem as orelhas, nem pelos desse jeito. Ele ou ela vai ser um ser muito maravilhoso, infinitamente mais do que essa cadelinha, que, apesar de ser linda, é apenas um animal. Imagine você, ver uma criança com quatro patas e cauda, por exemplo; será chamada de animal! Então porque chamar animais de filho ou membro da família? Francamente! Sejamos coerentes. Se querem saber se eu gosto de animais, fiquem sabendo que amo todos os animais, principalmente cachorros e gatos; só que, considerando-os como tais, não como seres humanos.
Você concorda com a ciência, que é muitas vezes mentirosa, ou na Bíblia que é a verdade? Concorda que somos evolução, ou que fomos formados por Deus? Concorda que Deus criou o homem ou que viemos da evolução de macacos? É sério não é? Dizer que um animal é um filho ou filha, é dizer sem pensar de acordo com as verdades bíblicas; ou seja, é dar razão à ciência e tirar a razão das sagradas Escrituras. Você concorda que o homem que Deus formou, era um ser realmente formoso? Se sua resposta é sim, tire da cabeça a ideia de que o homem é descendente de orangotangos, gorilas ou chimpanzés.
Se os paleontólogos, arqueólogos, antropólogos e outros cientistas disserem que você veio de um primata que quando foi visto como homem mal sabia andar em pé, que não falava e não sabia nada sobre sociedade, não acredite. Porquanto nem eles mesmos têm certeza do que dizem. Se eles encontraram macacos e falaram que eram seres humanos, você não é obrigado a acreditar. Quando Deus criou Adão e Eva, eles eram seres completamente humanos, andavam eretos, eram capazes de comunicação, sociedade e cuidavam de todos dos animais, inclusive foi Adão que deu nome a todos eles.  Deixa-os dizerem que o gênero “Homo” data de 2,5 milhões de anos, ou como eles quiserem.

"Há 2,5 milhões de anos surge o gênero Homo, Homo habilis na África oriental, com ele começam-se a usar ferramentas de pedra totalmente feitas por eles (começando o Paleolítico) e carne passa a ser mais importante na dieta do Homo Habilis. Eram caçadores e tinham um cérebro maior (590–650 cm cúbicos), mas tinham braços compridos". Fonte Wikipédia.

Você acredita no que Charles Darwin disse ou no que a Bíblia diz? A Bíblia diz que o homem passou a consumir carne assim que saiu da Arca, depois do dilúvio. Apenas com algumas restrições, como por exemplo, não comer com sangue. Pelo que a Palavra diz, antes de Noé sair da Arca com sua família, o homem só comia verduras, mas assim que saíram da Arca, passaram a comer também carne. “Abençoou Deus a Noé e a seus filhos e lhes disse: sede fecundos, multiplicai-vos e enchei a terra. Pavor e medo vos virão sobre todos os animais da terra e sobre todas as aves do céus; tudo o que se move sobre a terra e todos os peixes do mar nas vossas mãos serão entregues. Tudo o que se move e vive ser-vos-á para alimento; como vos dei a erva verde, tudo vos dou agora. Carne, porém, com sai vida, isto é com seu sangue, não comereis”. Gn. 9:1-4.
 Nós, eu e você, temos a idade da história; isto é, de Adão para cá. Estou falando não do universo, do cosmo, não discutindo o que aconteceu entre o versículo um e dois de Gêneses 1;  estou falando de nós, do homem.  Somos descendentes de Noé, uma vez que, depois do dilúvio só restaram oito pessoas e Nóe é descendente de Adão, logo, todos descendemos também de Adão que foi o primeiro homem. “O primeiro homem, Adão, foi feito alma vivente; o último, em espírito vivificante. O primeiro homem da terra, é terreno, o segundo homem, o Senhor, é do céu”. 1 Co. 15:45, 47.
A ciência mente mesmo. Eles não acreditam na verdade que é a Palavra de Deus. Já mentiram e enganaram o mundo todo com o “Homem Piltdouwn” através de um crânio encontrado perto da cidade Piltdouwn, na Inglaterra e que ficou por muitos anos no Museu Americano da história Natural, como sendo verdade absoluta, e, depois se descobriu que era uma fraude.  Dizia-se que ele era um homem de 500 mil anos e depois foi descoberto que ele tinha apenas cinquenta anos e tinha uma parte de chimpanzé na arcada dentária. Mais uma vez, “nada podemos contra a verdade, senão em favor da própria verdade”. Homem é homem, animal é animal. Nenhum animal é membro da família de nenhum ser humano. Eles ensinam que o universo foi formado de um Big Bang, (grande explosão). Nós cremos que Deus criou todas as coisas, colocou cada coisa em seu lugar, sustenta cada uma delas e governa sobre todas elas. Deus colocou o Sol, a lua e as estrelas exatamente onde eles devem estar, cada uma à distância exata para que nós os seres vivos, existamos na terra. Deus colocou a atmosfera sobre nós para nossa proteção dos raios ultravioletas, dos meteoros que caem em direção á terra diuturnamente e para preservação do oxigênio de que tanto precisamos para viver. Tudo foi criado e está tudo em ordem como Deus quer. Isto, porém, é para quem acredita na verdade da Palavra de Deus. 
Devemos ensinar aos nossos filhos sobre estas verdades da Bíblia antes que eles aprendam e acreditem e fiquem satisfeitos com estas asneiras que os que não acreditam na verdade ensinam. Satanás ficará satisfeito se isto acontecer, “porque ele jamais se firmou na verdade, porque nele não há verdade. Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso e pai da mentira”. Jo. 8:44. Quanto a nós, crentes em Cristo, conhecedores da verdade, temos que firmar os nossos pés cada vez mais na verdade. Como discípulos Dele, precisamos conhecer a verdade para sermos libertos das mentiras que o diabo impregna nas mentes das pessoas. “E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará”, Jo. 8:32.   “Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres”. Jo. 8:36. “E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus”. Rm. 12:2.  


Grande abraço.


2 comentários:

UMNT missão disse...

Gostei!
Sabe Zigo, de Campo Grande até Corumbá, tem vinte oito radares, sendo 23 para proteger os animais, em lugares que deveria ter para proteger pessoas não tem. E continua morrendo muitos animais dentro do Pantanal.
Parabéns pelo argumento dentro da Palavra de Deus. isa2

Ivon Pereira da Silva disse...

Amado irmão,parabéns pelo belo artigo em que confronta os fatos com as verdades de Deus, e nos mostra a nossa escolha pelo que Deus ensina, ainda que respeitamos o conhecimento secular, não podemos validar qualquer escrito mesmo que os cientista considerem verdadeiros, mas, nós temos a palavra da verdade.