sábado, 24 de novembro de 2018

A maldade humana tem cura?


A maldade humana tem cura?

Izaias Resplandes

O ser humano foi feito por Deus e por Ele avaliado como “muito bom”. Infelizmente, corrompeu-se de tal maneira, que hoje em dia, ninguém tem mais consideração com outrem.
É preciso mesmo muita fé para acreditar que a recuperação do ser humano seja possível, porque isso parece cada dia mais difícil. Até bem pouco, a gente ouvia falar que mesmo entre as pessoas que se dedicavam às práticas criminosas havia certa moral que os levavam a respeitar os bens daqueles que já são mais desfavorecidos. Havia até o Robin Hood que roubava dos ricos e dava as pobres. Hoje, no entanto, ninguém escapa.
A misericórdia e a bondade humana parecem estar sumindo de vez. A gente quer acreditar que o ser humano consegue se transformar em uma pessoa boa, capaz de conviver em harmonia com os outros, respeitando o que é de cada um. No entanto, vai se confirmando a mensagem da Bíblia:
Maldito o homem que confia no homem, e faz da carne o seu braço, e aparta o seu coração do Senhor! Jeremias 17:5.
É uma ilusão pensar que nós podemos resolver os nossos próprios problemas. Sozinhos, não podemos quase nada, principalmente porque, como já dizia Thomas Hobbes, o mundo vive uma guerra de todos contra todos, com o homem agindo como lobo do homem. Que triste é isso!
Que triste é ver o homem agindo como um animal selvagem. Que triste!
O relato bíblico nos conta que a corrupção do ser humano é muito antiga. E houve um tempo em que ela cresceu de tal forma que levou o Criador à promoção de sua destruição. Isso se deu nos dias de Noé, quando houve o dilúvio.
E viu o Senhor que a maldade do homem se multiplicara sobre a terra e que toda a imaginação dos pensamentos de seu coração era só má continuamente. E disse o Senhor: Destruirei o homem que criei de sobre a face da terra, desde o homem até ao animal, até ao réptil, e até à ave dos céus; porque me arrependo de os haver feito. A terra, porém, estava corrompida diante da face de Deus; e encheu-se a terra de violência. E viu Deus a terra, e eis que estava corrompida; porque toda a carne havia corrompido o seu caminho sobre a terra. Então disse Deus a Noé: O fim de toda a carne é vindo perante a minha face; porque a terra está cheia de violência; e eis que os desfarei com a terra.  Porque eis que eu trago um dilúvio de águas sobre a terra, para desfazer toda a carne em que há espírito de vida debaixo dos céus; tudo o que há na terra expirará. Gênesis 6:5, 7, 11-13, 17.
E aconteceu que após toda aquela destruição, Deus concluiu que nem mesmo ela resolveria o problema, haja vista que a maldade é algo típico do ser humano. O mal habita no homem. Que coisa triste de se dizer. Mas foi assim que Deus disse:
Não tornarei mais a amaldiçoar a terra por causa do homem; porque a imaginação do coração do homem é má desde a sua meninice, nem tornarei mais a ferir todo o vivente, como fiz. Gênesis 8:21.
Segundo Jesus, apesar do homem ser capaz de fazer algumas coisas boas, isso não significa que seja bom. Assim disse ele:
E qual dentre vós é o homem que, pedindo-lhe pão o seu filho, lhe dará uma pedra? E, pedindo-lhe peixe, lhe dará uma serpente? Se vós, pois, sendo maus, sabeis dar boas coisas aos vossos filhos, quanto mais vosso Pai, que está nos céus, dará bens aos que lhe pedirem? Mateus 7:9-11.
E essa é a realidade. Todos os dias nós vemos as diferentes maneiras pelas quais o mal se manifesta. E o que vemos é muito triste. No entanto, para todo mal haverá de ter uma solução. A pergunta que fazemos é: a maldade humana tem cura? O que você pensa sobre isso?
A Bíblia diz o seguinte:
Se o Senhor não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam; se o Senhor não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela. Salmos 127:1.
Será que Deus pode resolver o problema da maldade humana? Deus obrigaria o homem a ser bom? Se Ele fizesse isso, não estaria contrariando a sua lei do livre arbítrio?
Eu entendo que Deus tem o poder para vencer o maligno. No entanto, entendo que Ele não fará isso de forma arbitrária. Ele somente expulsará o mal de nossas vidas se nós lhe pedirmos isso.
Deus pode ser a solução dos nossos problemas, mas para que isso aconteça faz-se necessário que queiramos essa intervenção dele em nossas vidas.
Em relação ao poder salvador de Deus, assim diz a Escritura:
Eu, eu sou o Senhor, e fora de mim não há Salvador. Eu anunciei, e eu salvei, e eu o fiz ouvir, e deus estranho não houve entre vós, pois vós sois as minhas testemunhas, diz o Senhor; eu sou Deus.
Ainda antes que houvesse dia, eu sou; e ninguém há que possa fazer escapar das minhas mãos; agindo eu, quem o impedirá? Isaías 43:11-13.
Deus pode fazer por nós. Ele é o Todo Poderoso. Ele pode ser a salvação para o homem que assim o desejar. Assim disse o salmistra:
Senhor, tenho esperado na tua salvação, e tenho cumprido os teus mandamentos. A minha alma tem observado os teus testemunhos; amo-os excessivamente. Tenho observado os teus preceitos, e os teus testemunhos, porque todos os meus caminhos estão diante de ti. Chegue a ti o meu clamor, ó Senhor; dá-me entendimento conforme a tua palavra. Chegue a minha súplica perante a tua face; livra-me segundo a tua palavra. Os meus lábios proferiram o louvor, quando me ensinaste os teus estatutos. A minha língua falará da tua palavra, pois todos os teus mandamentos são justiça. Venha a tua mão socorrer-me, pois escolhi os teus preceitos. Tenho desejado a tua salvação, ó Senhor; a tua lei é todo o meu prazer. Viva a minha alma, e louvar-te-á; ajudem-me os teus juízos. Desgarrei-me como a ovelha perdida; busca o teu servo, pois não me esqueci dos teus mandamentos. Salmos 119:166-176.
A Palavra traz algumas exigências para que a salvação seja possível, segundo o salmista. É visto que não basta apenas desejar. Ainda que somente Deus possa salvar, não basta apenas o desejo e a vontade para que a salvação aconteça. Que você pensa sobre isso?
O salmista não declara ter direito à salvação. Declara ter feito algumas ações como: esperar a salvação de Deus, cumprir os mandamentos de Deus, observar os testemunhos de Deus, amar excessivamente os testemunhos de Deus, colocar todos os seus caminhos diante de Deus, clamar pela resposta aos seus clamores e falar a Palavra de Deus, reconhecer como de justiça os mandamentos de Deus, pedir o socorro divino, escolher os preceitos de Deus, desejar a salvação divina, ter o prazer na lei do Senhor.
O homem não tem direito à salvação de sua alma, de sua vida, de seus sofrimentos, de nada. E então, como podemos ser salvos das consequências de nossa maldade? A Bíblia nos diz que só Deus pode fazer isso. É assim a Palavra:
Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie; Efésios 2:8, 9.
É de ver que jamais seremos salvos por merecimento. Nada do que eu fizer poderá garantir a minha salvação. Somente serei salvo se Deus, pela sua bondade e misericórdia aprouver salvar-me. No entanto, jamais seremos salvos se não desejarmos que isso aconteça e se não dispusermos o nosso coração para servir a Deus.
Nenhuma pessoa que não desejar a salvação será salva. Mas nem todos os que apenas desejarem a salvação serão salvos. Somente os servos de Deus, que desejarem a salvação poderão serão salvos.
O ato de tornar-se servo de Deus é algo que depende de nossa disposição e decisão. Deus não nos torna seus servos contra a nossa vontade. Se assim o fizesse, não seria servidão. Seria escravidão.
A escravidão é compulsória. A servidão é voluntária. Todo aquele que deseja obter sua salvação, antes de tudo deverá tornar-se servo do Senhor. No entanto, nem porque se tornou servo do Senhor, significa que o homem adquiriu o direito à salvação. Como já dissemos anteriormente, o homem nunca adquirirá o direito à salvação, a qual sempre será resultante da graça, bondade e misericórdia de Deus.
É possível que ao servir ao Senhor, tornando-se seu discípulo, sendo obediente às suas Palavras e acreditando que possa ser salvo por Ele, o homem possa realmente ser salvo. No entanto, isso sempre será apenas uma possibilidade, porque se fosse de outra forma, Deus ficaria constrangido pelo homem para que o salvasse.
Ademais, a servidão do homem ao Senhor não deve ser apenas para obter a sua própria salvação. A servidão deve ser um ato de amor a Deus. Devemos servir a Deus porque o amamos, porque aprendemos a amar da maneira que Ele nos ensinou. Enquanto estivermos servindo a Deus pensando apenas em nossa salvação, estaremos caminhando na direção errada. Se fosse assim, então a salvação seria um negócio, um toma cá, dá lá. E não é assim. Devemos nos esforçar para servir a Deus da melhor forma possível. Quanto à nossa salvação ou não, devemos entender que isso é uma decisão de Deus. A nossa decisão deve ser a de amar, amar e amar. A decisão de nos salvar ou não é uma decisão que compete apenas a Deus, sendo evidente que Ele tem o desejo de nos salvar.
Assim, em todos os dias de nossa vida devemos lutar para desenvolvermos o nosso amor pelos demais, que é a vontade de Deus. Ao fazermos isso estaremos aperfeiçoando o nosso amor a Deus. E amando a Deus e fazendo a sua vontade, aumentamos as nossas possibilidades de sermos salvos das consequências de nossas maldades e assim, de obtermos a ressurreição de nossas almas para a vida eterna.
Que Deus nos ajude!

2 comentários:

Ivon Pereira da Silva disse...

Como sempre seus artigos apresentam uma abordagem espiritual e pedagógica, que incentivam o leitor a uma reflexão intima do seu modo de andar e servir a Deus.
Que o Soberano continua te abençoando para sempre ter um artigo para o nosso aprendizado.

UMNT missão disse...

A cura real será no novo céu que o Senhor Jesus Cristo prometeu.
Lá sim, eu vou ser bom. AH! que maravilha o sangue de Jesus para me limpar.