sábado, 17 de setembro de 2011

MOCAMBO DO ARARI

Justificativa - Estamos republicando esta matéria porque as fotos não haviam saído.

A 2ª Equipe Missionária chegou ao Mocambo às 14 horas do dia 13 de agosto. Já nos aguardavam no porto, em um triciclo, o irmão Renato Oliveira, pai do missionário Joab Nogueira de Oliveira e responsável pela obra local, com alguns dos seus sobrinhos e netos.
Ele e sua esposa Maria Olita, depois de criarem os seus oito filhos, começaram uma nova etapa. Adotaram como “filhos do coração” doze crianças, entre eles, sobrinhos e netos. Uma parte veio devido à morte do genro e impossibilidade da filha viúva educar sete filhos. Outros vieram pela separação dos pais. Irmã Maria Olita, mulher humilde, porém sábia, contou-nos que nasceu e cresceu no interior. Desde a mais tenra infância trabalhou no serviço pesado, plantando e colhendo juta, ajudando seu pai. Onde moravam não havia escola. Aprendeu a ler depois que se converteu. Com a sabedoria do alto ensinou aos filhos o caminho do Senhor. Gosta de crianças, se preocupa, se compadece delas, sabe aconselhá-las, admoestá-las. Esse dom, dado por Deus, fez com que a comunidade a reconhecesse como conselheira. Muitos encaminham crianças e adolescentes para que ela lhes oriente. No Mocambo há uma escola modelo, lá ela vai ao menos uma vez por mês e fala do amor de Deus.
O irmão Renato providenciou uma casa confortável para ficarmos. Porém, todas as refeições, desde o café da manhã, eram feitas na sua residência.
Todas as noites foram ministrados estudos de edificação para a igreja pelo missionário Isaias da Silva Almeida. O irmão José de Oliveira cooperou dirigindo a ceia do Senhor e entoando um cântico de louvor ao Senhor juntamente com sua esposa Maria José Pontes de Souza.
Eu dei ensino para as crianças até 14 anos.
Essa igreja já teve oitenta membros em comunhão. Contudo, sofreu muita perseguição da igreja católica e divisão dentro da própria igreja. Três vezes tiveram mudar o local de reunião. Hoje estão bem localizados, com o local reformado e murado. Segundo o irmão Renato, sofreram grande pressão, não queriam permitir que eles ficassem naquele local. Porém, o Senhor lhes deu vitória. Estas coisas enfraqueceram o trabalho. O número de irmãos decresceu. Contudo, os irmãos Renato e Maria Olita não desistiram. Eles perseveraram na doutrina. Oremos pela saúde física e emocional desses irmãos. Que eles possam colher frutos do trabalho espiritual.
Oremos para que o evangelho ali anunciado encontre corações sedentos, solos férteis e haja salvação de almas
Passamos três dias muito agradáveis ali. Desfrutamos da companhia das nove crianças que ainda estão sob a responsabilidade dos irmãos Renato e Maria Olita. Eles são alegres, dispostos e obedientes. Tomamos banho no rio junto com eles. Pareciam verdadeiros peixinhos. Comemos muito peixe.
Regressamos a Parintins às oito horas do Dia 16. Chegamos ao meio dia. À noite participamos do culto de oração no local de reunião do centro.
Agradecemos ao Senhor a benção da comunhão e aos irmãos do Mocambo a hospitalidade.
Chegada no porto do Mocambo, irmão Renato de Oliveira já nos aguardava com netos e sobrinho

Algumas crinças alegres com a presença da missionária Rosangela no Mocambo

 irmãos na frente do local no Mocambo - Amazonas
 Missionária dando aula para as crianças
 Escola Modelo
 Os irmãos José e Maria José Oliveira
 Irmão Renato e sua esposa Maria Olita, eles são pais do missionário Joab
 O casal Neco e Nazaré e os filhos reunen na igreja do Mocambo. Eles trabalham juntos com o irmão Rentao na criação de gado.
 O missionário Isaias querendo dar uma de jovem
 Por do sol - visto dos fundos da casa do irmão Renato.
 O missionário Isaias sempre trabalhando mesmo fora do escritório
 Não existe dificuldade para a irmã Bertina, pois os bisnetos vão buscá-la no triciclo.
Esse adolescente chama-se Carlos Terêncio tem 14 anos. Todos os dias leva e traz  três crianças para a escola nesta rabeta.  Há três anos ele faz essa travessia. O horário de vinda para o Mocambo é o mais crítico porque ele tem que atravessar o rio Amazonas no momentos que as ondas estão mais altas.

Até aqui foi o motor que o trouxe. Agora o irmão Renato  é que tem que carregá-lo nas costas, subindo escadas. Se deixar o motor no barco, no outro dia ladrão já levou.

Ele garante o jantar dos jovens

 Estes são os sobrinhos e netos do casal Renato e Maria Olita.

3 comentários:

Marcia-rondonópolis disse...

Irmão Isaias, não entendi, vai pular na canoa? os irmãozinhos estão pulando no rio, ou eles estão com medo da canoa virar...

zigooliveira@gmail.com disse...

O rosto desse povo alegre vai ficar gravado em nossas mentes! Que Deus os abençoe para que conservem sempre essa alegria estampada nos rostos!

Isa2 disse...

Mana Márcia, Eu estava pulando no rio. as Crianças nascem pulando no rio.
Amazonas para nós significa: Rio, crianças e farinha de mandioca...