domingo, 5 de junho de 2016

10a Etapa da viagem Missionária - Igreja do Pantanal

A décima etapa da nossa viagem foi ao interior do Pantanal para uma comunidade chamada Retiro São Bento, a 110 km da cidade de Barão de Melgaço. A viagem demora 4 horas. A estrada é ruim e nessa época tem muita poeira.
 Olha só quanta poeira!
Rosangela, as irmãs Irene, Maria do Carmo e eu fomos no nosso carro (caititu do pantanal). 
Os irmãos da igreja de Barão foram no ônibus do Pr. Roque do Nascimento que  foi adquirido justamente para este tipo de atividade. 
 
Saímos às 7 da manhã e chegamos às 11.30 horas do dia 27 de maio.
Lavamos as mãos e o rosto e fomos para a cozinha porque as irmãs da igreja do Pantanal já tinham preparado uma deliciosa galinha caipira com arroz.
Araras azuis no por do sol do pantanal.
Esta comunidade fica bem no meio do pantanal. Ela é alcançada de carro no período da seca, mas na época das chuvas é só de rabeta que se chega neste lugar. É uma comunidade que vive do gado e da agricultura de subsistência. Alguns homens trabalham nas fazendas.
Esta casa é a casa onde ficamos hospedados. Manoel Catarino Bandão (foto abaixo), conhecido como Seu Neco, é o proprietário . Ele nasceu no Pantanal e diz que quer morrer lá porque é onde sua esposa está sepultada. Ele não é crente, mas foi sua esposa (convertida) que sugeriu a doação do pequeno terreno para igreja. Mas, o Pr. Roque decidiu comprar para a igreja e pagar o valor pedido pela propriedade.

Salão de reunião da Igreja Neo Testamentária do Pantanal. Neste lugar o Pr. Roque do Nascimento vem uma vez por mês para ministrar estudo e dar apoio ao irmãos e orientando a comunidade em alguns assuntos.
O irmão Rurig Gonçalo Alvarenga, sua esposa Taniele e seus filhos Rerick e Renan. O casal é responsável pela igreja neotestamentária no Pantanal, sob a supervisão dos presbíteros de Barão.
No dia 27 de maio, sexta feira, no período da noite, fizemos uma reunião evangelística.
Na comunidade tem uma escola construída com recursos próprios e um excelente professor.
A escola foi cedida para a missionária Rosangela dar aula para os pequenos e adolescentes.
Ensinando cânticos.

Este adolescente, o  Luiz (11), aceitou a Cristo como Salvador com a missionária Rosangela.
O sábado, dia 28 de maio, amanheceu com baixa temperatura para o Pantanal. Reunimos a equipe evangelística após o café da manhã para um tempo de oração. Depois saímos em busca das pessoas. Fomos de casa em casa convidando para o culto da noite.

A primeira casa visitada foi a do Seu Galácio (Alfredo Magalhães de Moraes) e dona Gonçalina. Lá fizemos leitura da Bíblia e oramos com o casal, ela já é convertida, mas o marido não decidiu ainda.

Assim, de casa em casa, líamos a Palavra, fazíamos oração e convidávamos para o culto da noite.
No início, em algumas casas, a equipe do Pr. Roque não era recebida, porque eles não queriam saber de crentes. Contudo, dessa vez, todos os lares se abriram, foram bem receptivos. Tivemos excelentes oportunidades.

Esta casa é do professor da comunidade, o Zézinho. Sua esposa e ele ouviram com muita atenção a explanação da Palavra.
 Ele é um bom professor e mora no Retiro S. Bento no período letivo. Nas férias vai para Cuiabá onde tem dois filhos cursando faculdade e exerce  sua segunda profissão, cabeleireiro.

Este é um lugar curioso, onde as pessoas colocam o celular para receber mensagem ou conversar. É o único lugar onde pega sinal de celular. É a central telefônica
A vida na comunidade é bem simples. Levam uma vida tranquila.
A Talissa foi a nossa secretária. Anotava cuidadosamente os nomes das pessoas convidadas.
O Pr. Roque do Nascimento com seu jeito tranquilo e amável vai conquistando aos poucos as pessoas e crianças.
O lugar é muito lindo e acolhedor!
Às vezes é necessário atravessar a cerca.

O clima estava agradável e então fomos em frente ainda faltavam muitas casas.
D. Zumira planta, colhe e escolhe o arroz para o alimento diário e para fazer o famoso bolo de arroz, socado no pilão.
Nesta casa eu fiquei responsável pela Palavra. 
Conversando mais um pouco  com a dona da casa, ela nos serviu um delicioso café que caiu muito bem por causa do clima.
Os enfermos pediam para serem ungidos, o que era feito pelo pastores Honório Neto e Roque.
O que me encantava eram as crianças. Este quando viu que todos olhavam para ele ficou com certo medo e chorou. Uma linda criança! e lógico não deixei de dar um click.


A missionária que também gosta de criança e estava com saudade do neto, não deixou por menos, achou um e disse, vem cá meu "neto".


Mais visitas,  casa por casa.
Depois de cumprida a missão, voltamos muito alegres.
Este adolescente ganhou uns cocos e teve que carregar um bom trecho.
 Os biólogos dizem que as araras azuis estão em extinção. Mas, aqui ainda há abundância delas. Elas gostam de ficar no meio do gado.
Mais uma casa alcançada pela Palavra.
Rurig Gonçalo Alvarenga (Japão) na direção do culto da noite.
Além do frio, ainda no início da noite deu uma chuva, isto dificultou a vinda dos convidados para o culto da noite.

A missionária Rosangela participando do culto da noite.


Os pais do Luiz, que se converteu na noite anterior com a missionária Rosangela, Lindon Johnson e Dionizia G. Rosa de Moraes e o outro filhinho. 
Alfredo Magalhães de Moraes (Seu Galácio) e  sua esposa, Gonçalina Rosa de Moraes
 Na volta para Barão paramos na localidade de Mimoso, terra de Marechal Cândido Rondon e onde está sendo construído um memorial em seu nome.




  

 Levaremos muita saudade deste povo que encanta pela hospitalidade e simplicidade da vida.
Hb. 6.10

2 comentários:

Zigomar disse...

“O Espírito do Senhor está sobre mim, porque me ungiu para pregar o Evangelho aos pobres. Ele me enviou para proclamar a libertação dos aprisionados e a recuperação da vista aos cegos; para restituir a liberdade aos oprimidos, Lc. 4:18.
Parabéns pelo trabalho e com certeza o Espírito Santo vai vai convencê-los da necessidade de salvação!

Izaias Resplandes disse...

Muito edificante. Com certeza, essa visita dos missionários ficará na lembrança dos moradores do Retiro e a Palavra anunciada produzirá uma reação, que esperamos seja para encaminhá-los para cima, para a Pátria Celestial.