segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Avaliação do XXXV Retiro

Por Mariza Resplandes (foto abaixo)



Depois de duas semanas chuvosas do fim do mês de agosto e início do mês de setembro, Deus mais uma vez ouviu nossas preces e nos deu três dias abençoados em comunhão com os irmãos, com chuva apenas no domingo, para amansar o calor.
Dos 175 irmãos contabilizados como participantes do retiro, em torno de 56 eram jovens, e foi lindo. Deus abençoou, tudo correu bem, e as palavras ali ministradas ficarão em nossos corações. Os estudos para os jovens foram ministrados pelo irmão presbítero da igreja de Cuiabá-MT, Ivon Silva, e pelos missionários, Paulo Moraes e Isaías Almeida.

O Pr. Ivon Pereira da Silva, com sua filha Carla e seu futuro genro Cléberson, durante o XXXV Retiro em Poxoréu, MT.

O irmão Ivon nos ministrou três estudos, nos quais abordou o tema “A importância da família”. Primeiramente, trouxe exemplos de pessoas que alcançaram sucesso profissional, mas que possuíam uma vida familiar desestruturada, e isso afetava intrinsecamente o bom ambiente de trabalho. Ressaltou que o maior patrimônio de uma pessoa é sua família, e que é ela que governa a vida profissional. Falou sobre a necessidade de um projeto de vida familiar, e que devemos ordenar nossas vidas sobre quatro bases, respectivamente: espiritual, familiar, profissional e social. Devemos estabelecer os parâmetros de nossa vida em Deus. É nas Escrituras que devemos buscar todas as instruções de que precisamos para uma vida em paz. Tratou da influência que o meio exterior tem sobre nossas ações, e, mais ainda, da influência que tem nossos pensamentos. “Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida” (Provérbios 4:23).

O missionário Paulo César Moraes, sua esposa Marinalva e seus filhos César e Renata, todos presentes no XXXV Retiro de Famílias, em Poxoréu, MT

O missionário Paulo Moraes abordou dois temas conosco, interligados. Falou inicialmente do tema “A graça de pertencer a Deus”, fazendo a seguinte pergunta: “O que nós podemos fazer diante do sacrifício de Cristo?” e, já respondendo, “glorificar a Deus no nosso corpo” (I Cor. 6:20), e também em nosso espírito, pois tudo o que temos pertence a Deus. Colocou como exemplo Moisés, que ao ser chamado por Deus, a princípio recuou, mas Deus não desistiu dele. E depois que Deus falou com ele, a pele de seu rosto resplandecia. Baseado nas Escrituras, Paulo ressaltou a importância de cada membro do corpo (olhos, ouvidos, lábios, mãos e pés) na obra pessoal para o Senhor. O nosso corpo deve agir, pois como diz em Romanos 10:14-15, “como, porém, invocarão aquele em quem não creram? E como crerão naquele de quem nada ouviram? E como ouvirão, se não há quem pregue? E como pregarão, se não forem enviados? Como está escrito: Quão formosos são os pés dos que anunciam coisas boas”. O outro tema tratado por ele foi “O correto envolvimento na obra do Senhor”, trazendo o exemplo de Bezalel e Aoliabe, da tribo e Judá e da tribo de Dã, na construção do tabernáculo, em Êxodo 31:2-3, aos quais foi dado “habilidade, inteligência e conhecimento”. Cheios do Espírito de Deus, foram capacitados. Fizeram tudo quanto o Senhor havia ordenado a Moisés, concluíram o trabalho com fidelidade. Ressaltou que, assim como eles, também nós, devemos ajudar de bom grado, e a recompensa virá. Deus escolheu a todos nós. Só nos resta descobrir o nosso dom e fazer o que o Senhor tem colocado em nosso coração. É a Bíblia que traz a maneira como devemos nos envolver no trabalho de Deus.

Os missionários Isaías da Silva Almeida e Rosângela Lins de Almeida, que trouxeram estudos para os retirantes neotestamentários em Poxoréu, MT

O missionário Isaías Almeida trouxe um estudo sobre “Fazer missão sem sair de casa”, trazendo exemplos de pessoas na Bíblia que assim o fizeram, como Áquila e Priscila (Atos 18:3), que ajudaram Paulo, oferecendo sua casa; Lídia, que oferece seu lar para a missão, para a obra do Senhor (Atos 16:14-15); a sunamita e seu esposo, que prepararam um quarto para Eliseu, para o “santo homem de Deus” (2 Reis 4:8-11); Marta, Maria e Lázaro, a quem Jesus amava, por seu desprendimento na obra de Deus, e ainda outros. Falou sobre a importância de se agir por ação, e não por reação. Deus quer de nós muito mais do que contribuir e orar, Deus quer que nos envolvamos.

Que as palavras que ouvimos fiquem gravadas em nós, como em rocha, para a prática (Esdras 7:10). Deus espera de nós muito mais do que temos dado, porque sabe que se despertarmos para o que está a nosso alcance, poderemos fazer grandes coisas. Que Ele nos abençoe.

Alguns membros da Família Resplandes após o batismo da irmã Vanessa, realizado pelo missionário Isaías da Silva Almeida.

“Impossível descrever, Tu chamas cada estrela do céu pelo nome, Tu és tremendo, Deus; impossível compreender, maravilhados prostramo-nos diante de Ti, Tu és tremendo, Deus”.
Ele pode fazer grandes coisas. E nós, o que podemos fazer diante do sacrifício de Cristo?

2 comentários:

suelmar disse...

Os irmãos de Santo Antonio do Leste parabenizam a Vanessa desejam que os Resplandes continue a resplandecer....

os irmãos.

retiro disse...

secretário assim, são poucos, temos verdadeira gratidão a Deus por termos um irmão com esse dom.